Televendas:  +55  (61)  3465-2008    /    superbike@powerchip.com.br
1ª  Empresa  do  Brasil   100%  Especializada  em  Injeção  Eletrônica  de  Motos !

                                                                                               

 

 

                                                                                       

 

                                                                         COMO A INJEÇÃO ELETRÔNICA

                                                               VAI MUDAR A SUA VIDA

 

 

                                                                                        

 

 

Com muitos mitos, especulações, informações erradas e segredos, a Injeção Eletrônica já funde a cabeça de muita gente, mas agora o leitor terá com exclusividade, acesso a informações técnicas corretas.

Eu, Breno Assumpção, fui Preparador de Motocross nos anos 80 e hoje sou especialista em I.E. de motocicletas, Pesquisador de Tecnologias automotivas, criador de software de reprogramação e equipamentos eletrônicos, Professor de Cursos de I.E., editor de Manual de I.E. + DVD Treinamento e Membro convidado da Banca Examinadora de Pós-Graduação da Eng. Mecânica da Universidade de Brasília, estarei disponibilizando todo meu conhecimento de 10 anos na área.

 

ELA VAI MUDAR SUA VIDA! A TECNOLOGIA QUE VEIO PRA FICAR!

 

É, podem crer nisso! O Carburador e o CDI já eram......Digo, “já eram”, porque muitos modelos Street e Custom já estão com Injeção ha vários anos e algumas poucas Off Road também, mas já correm notícias de novos modelos em breve. Em 2 anos no máximo, motos zero, só com Injeção.

A Injeção Eletrônica vai mudar a vida de todas as pessoas envolvidas no segmento de motocicletas, de clientes a vendedores, de motoboy a pilotos, de mecânicos a oficinas, de Montadoras a Rede de Concessionárias, de fabricantes de ferramentas a Equipamentos de Performance. Tudo, absolutamente tudo será novo.

A principal mudança é no conhecimento sobre o sistema, o que é, como funciona, suas características, vantagens e desvantagens, qual a manutenção ideal, o diagnóstico, as ferramentas, o preço das peças, etc.

 

Primeiramente uma breve descrição do como é um Sistema de Injeção, que será detalhado na próxima Edição.

A Injeção Eletrônica é um Sistema de controle de Alimentação de combustível e Avanço de ignição, não acionado pelo motor, capaz de proporcionar melhor funcionamento em qualquer regime de rotação.

 O Objetivo principal da invenção da I.E foi diminuir as emissões de poluentes, mas paralelamente consegui-se:

- Partidas mais fáceis

- Maior estabilidade de funcionamento

- Maior potência e economia

- Maior intervalo nas manutenções

- Diagnóstico de defeitos mais fáceis

- Sistema de emergência durante falhas

- Regulagem Pré-definida que não se altera

- Adaptação a qualquer condição atmosférica, etc.

 

O Sistema basicamente é composto de:

- Central Eletrônica - ECU – (Eletronic Control Unit – Unidade Eletrônica de Controle)

- Chicote específico

- Sensores (temperatura do Ar, temperatura Motor, pressão de Coletor, posição de Borboleta, etc).

- Atuadores (Bico Injetor, Bobina de Ignição, controladores de marcha lenta, válvulas de vácuo, etc).

- Bomba elétrica de Combustível

- Regulador de Pressão de combustível

 

O que vai mudar

Para as Montadoras é uma mudança que representa custos. Muitas, acostumadas a vender projetos velhos no nosso país de terceiro mundo, terão que investir em pesquisas, laboratórios, equipamentos especiais, treinamento específico da Rede de Concessionários, etc. Muitas Chinesas que desembarcaram no Brasil nos últimos anos, agora terão que rever suas previsões de lucros, para se adequarem às exigências ambientais do CONAMA específica para motos, o PROMOT. Neste caso, a boa notícia é para o consumidor e o Meio ambiente, que saem ganhando. Será? E o preço? Como é normal no Brasil, a conta sempre vem em cima da gente!

Muda a vida dos clientes porque eles terão preferência por modelos injetados, que são mais econômicos e de melhor funcionamento. A tendência por escolha destes modelos ecologicamente corretos e com tecnologia de ponta tem crescido ultimamente.

De cliente, você vira Motoboy ou Piloto, aí mudam algumas coisas básicas como, por exemplo:

Pra ligar a moto fria - Não existe o velho Afogador e não precisa acelerar – A I.E. reconhece a temperatura do motor e mantém o motor mais acelerado, com mistura mais rica. Pode sair andando sem engasgos ou motor morrendo.

Tanque na Reserva - Não rodar excessivamente com pouca gasolina ou ter uma pane seca. Isso queima a Bomba Elétrica que é refrigerada pelo próprio combustível. Se acabar a gasolina, reze para a Bomba não ter ido pro pau, custa cerca de R$ 800,00 nos modelos mais baratos do mercado.

Pegar no tranco - Nem pensar! Você vai ficar forte de tanto empurrar, mas a moto não ligará! A I.E. funciona na dependência total de Tensão da Bateria. E como eu expliquei no início, o Sistema de I.E. não depende do motor, não adianta fazê-lo girar sem Bateria com tensão acima de 9V. Para quem vai pro mato fazer uma trilhinha, tenham sempre um “cabinho de Chupeta” disponível.

Também proibido, é tentar usar uma Bateria de outra moto pra ligar a sua e desligar os cabos com motor funcionando pra trocar pela Bateria descarregada. Isso queima a ECU na hora quando soltar o cabo negativo, sem aterramento, já era! Também tome cuidado para não deixar cabo frouxo ou com corrosão excessiva, pelo mesmo motivo de isolamento.

Colocou um Escape Especial, um Filtro esportivo, Comando de Válvulas, etc.

- Terá que acertar a mistura e o Avanço, mas não é mais em giclês e agulhas, usando chave de fenda.....Serão necessários Reprogramadores especiais.

O que vai refletir na vida dos Vendedores de motos é que terão que ter um conhecimento básico sobre o Sistema de I.E.Eles deverão saber suas características principais, suas vantagens, as primeiras dicas como as que eu citei acima, funcionamento geral. Pior coisa que um vendedor que não conhece o produto que vende a fundo, não existe. Portanto, se você trabalha com vendas de motos, procure informar-se.

Mudar mesmo é a vida dos Mecânicos e das Oficinas. Os profissionais terão que investir em conhecimento técnico principalmente. As Oficinas vão ter que investir em equipamentos e ferramentas especiais, caras, comparando a preços de chave de fenda. Aí vem o primeiro impacto para eles: o preço destas ferramentas e Cursos especiais para treinamento dos seus Mecânicos. Vai existir uma resistência e a qualidade do serviço cairá certamente. Depois de investirem, logicamente este custo será repassado ao consumidor, até que este investimento esteja pago. A tendência de queda nos preços de serviços, como aconteceu com os carros, é de 60% depois de alguns anos.

Infelizmente muitos Mecânicos com baixo nível de escolaridade, não conseguirão acompanhar a evolução tecnológica, pois este conhecimento específico dependerá de muita leitura, estudo, tradução de termos em Inglês, eletrônica, simbologia, uso de Multímetro, Scanner e Computador. Vários mecânicos experientes vão achar que “se viram” pois tem séculos de conhecimento......Coitados! Quando se tem um computador controlando um motor, ele terá que saber com aquela “caixinha pensa” senão eles só vão engrossar a fila dos incompetentes, até caírem na real de que necessitam de treinamento, de informações, de Manuais e Cursos de I.E específicos pra motos. Pior é que este Material Didático especializado para motos é escasso no mercado.

Quem não se atualizar, vai ficar só mexendo com motos carburadas e cada vez terão menos espaço no mercado. Pior para o consumidor, que estará refém destes profissionais mal preparados, tendo prejuízos de tempo de diagnóstico e dinheiro nas trocas de peças indevidas, etc.

Fabricantes de Ferramentas e Equipamentos de Performance provavelmente serão outros. Nada do que existe servirá pra o segmento de Injeção Eletrônica a não ser que eles se reinventem...... Um fabricante de CDI especial como existe hoje, será que conseguirá fazer uma ECU completa, mapeável? Ou inventará Reprogramadores de I.E, softwares de remapeamento, etc? Provavelmente empresas especializadas em equipamentos eletrônicos para carros entrarão no mercado. Só que existe uma grande diferença neste caso. Será necessário conhecerem tudo sobre motos e suas Injeções, na maioria das vezes muito diferentes.

 

Texto

Breno Assumpção é Dir. Técnico da Powerchip.

www.powerchip.com.br

 

Fotos Manual Técnico I.E. - Powerchip

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SCANNER DE DIAGNÓSTICO – RASTREADOR ELETRÔNICO

 

 

 

 

 

ECU – (UNIDADE ELETRÔNICA DE CONTROLE)

 

 

 

SOFTWARE DE REMAPEAMENTO

 

 

 

 

SISTEMA DE INJEÇÃO ELETRÔNICA

Breno Assumpção

Diretor Técnico

Dicas Técnicas